Isso também passa…

A Manu Macagnan me cobrou a atualização deste blog. E eu pensei: “mas, além do tempo, não tenho tido nada para falar”. Hoje pensei melhor e vi que esse fato exatamente é meu assunto. Não tenho nada para falar porque estou numa fase completamente apática. Por mais que muitas coisas me incomodem, tenho deixado elas numa caixinha junto com as dívidas para pagar e os problemas para resolver. Tudo sem data definida. Resolvi chacoalhar essa caixinha e vi que sim, tenho muitas coisas para falar e as coloco neste e nos posts seguintes. Mas, Manu e outros esporádicos leitores, não reclamem se eu provocar uma sensação melancólica em vocês ao fim do texto. Não se preocupem: isso também passa*!

Bateria fraca – Uma coisa sobre a qual tenho pensado é que há algo bem estranho se repetindo na minha vida. Dizem que temos o tal inferno astral, um período horroroso às vésperas do nosso aniversário. Mas eu tenho achado que meu relógio astrológico está fora de ordem. Considerando pelo menos de 2008 para cá – quando eu consigo me lembrar especificamente – todos os anos, mais ou menos entre o meio de setembro e o meio de novembro, minha energia parece que vai acabando [ e meu aniversári é só em abril!]. Ou eu estava indo bem no trabalho e de repente começo a não render mais, ou eu andava feliz e serelepe e começo a dar uma baqueada, ou simplesmente surge aquele vazio sem explicação. É claro que isso acontece em outros momentos do ano também, mas acho que nessa época é mais forte.

Em 2009, eu estava num trabalho incrível, aprendendo um monte. Aí roubaram o carro do meu pai comigo (o terceiro em menos de dois anos) e eu comecei a descarregar minha bateria. Fiquei enrolada no trabalho, não conseguia fazer as coisas direito, fui perdendo a vontade de me arrumar e… fiquei apática. Não sei bem quando isso passou, mas passou. Em 2008, foi mais ou menos assim também, só que eu tinha meu projeto final para me segurar. Mas só melhorei lá para dezembro.

2010 – Este ano está me preocupando de novo. Me tornei independente, conheci pessoas diferentes, mudei de cidade e fui contratada num emprego que adoro. Era para eu estar muito feliz, como estava entre maio e agosto. Só que no último mês passei de uma fase explosiva – em que queria matar todo mundo – para um momento de apatia. Me olho no espelho e vejo um ser quase inanimado, sem cor, sem brilho, horrível. Meu trabalho tem sido a única coisa relevante da minha vida e até nele me sinto desanimada às vezes… Fora a saudade da família! Aff! Aí dá um vazio, sabe?

Sei lá, não queria tornar tão públicos assim meus dramas que não interessam a ninguém. Mas acho que foi bom eu ter codificado o que estou sentindo, quem sabe dá uma aliviada? De qualquer forma, é bom dar a quem lê este texto a mesma certeza que eu já tenho: isso também passa*!


*Essa frase ficava na cabeceira da cama de Chico Xavier. Um recado entregue a ele por Emmanuel para que ele não se esquecesse de que nada é por acaso e os momentos, tanto bons quanto ruins, eram passageiros e deveriam ser guardados como aprendizado.

Atualização (29/09 – 10h18) – E pra dar ainda mais esperança de que tudo passa MESMO, uma música linda em ritmo de samba, do Diogo Nogueira:
Fé em Deus – Diogo Nogueira
A luta está difícil, mas não posso desistir
Depois da tempestade, flores voltam a surgir
Mas quando a tempestade demora a passar
A vida até parece fora do lugar
Não perca a fé em Deus, fé em Deus
Que tudo irá se acertar
Pois o sol de um novo dia vai brilhar
E essa luz vai refletir na nossa estrada
Clareando de uma vez a caminhada
Que nos levará direto ao apogeu
Tenha fé, nunca perca a fé em Deus
Pra quem acha que a vida não tem esperança
Fé em Deus
Pra quem estende a mão e ajuda a criança
Fé em Deus
Pra quem acha que o mundo acabou
Pra quem não encontrou um amor
Tenha fé, vá na fé
Nunca perca a fé em Deus
Pra quem sempre sofreu e hoje em dia é feliz
Fé em Deus
Pra quem não alcançou tudo que sempre quis
Fé em Deus
Pra quem ama, respeita e crê
E pra aquele que paga pra ver
Tenha fé, vá na fé
Nunca perca a fé em Deus
Aquilo que não mata só nos faz fortalecer
Vivendo aprendi que é só fazer por merecer
Que passo a passo um dia a gente chega lá
Pois não existe mal que não possa acabar
Não perca a fé em Deus, fé em Deus
Que tudo irá se acertar
Pois o sol de um novo dia vai brilhar
E essa luz vai refletir na nossa estrada
Clareando de uma vez a caminhada
Que nos levará direto ao apogeu
Tenha fé, nunca perca a fé em Deus
Pra quem acha que a vida não tem esperança
Fé em Deus
Pra quem estende a mão e ajuda a criança
Fé em Deus
Pra quem acha que o mundo acabou
Pra quem não encontrou um amor
Tenha fé, vá na fé,
Nunca perca a fé em Deus
Pra quem sempre sofreu e hoje em dia é feliz
Fé em Deus
Pra quem não alcançou tudo que sempre quis
Fé em Deus
Pra quem ama, respeita e crê
E pra aquele que paga pra ver
Tenha fé, vá na fé, nunca perca a fé em Deus
Anúncios

2 pensamentos sobre “Isso também passa…

  1. ô Adriana Caitano! Não sei como uma mulher desse tamanho, linda, magra, querida e inteligente pode se achar sem brilho. Já te disse sábado que a gente passa por momentos assim, é normal. Só não dá pra dar uma de Charlie Brown e achar que tem talento pra ser infeliz. Morro de orgulho de ti. Beijão

  2. adriana,
    logo vc, operária das palavras, sabe o poder. apague esse texto imediatamente deste blog. coloque na tal caixinha.
    a vida é bela.
    bjussssss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s